Minha percepção já na primeira lição, de um grupo de mulheres de meia idade, estudando a Palavra de Deus, cujo tema era a Viuvá e o Azeite, Deus me mostrou algo que ainda não tinha reparado na encenação do filme. 

Enquanto lia a passagem de 2 Reis 4:1-7, pude ver a ansiedade daquela mãe em salvar seus filhos, ela não mediu esforços, buscou ajuda do homem de Deus, mas antes, buscou a ajuda do Senhor! 
Então enquanto estávamos orando nos grupos pequenos, Deus nos mostrou que a ênfase maior daquela mãe era a de proteger seus filhos, e sua atitude foi em primeiro lugar, buscar a Deus em oração e intercessão em favor de seus filhos.
Nos dias de hoje, não temos mais cobradores batendo a nossa porta, mas quem tem feito este papel é o diabo, que muitas vezes tem batido na porta dos lares, requerendo a vida de nossos filhos, e Deus nos ensinou como mães e avós, que precisamos pagar um preço pela vida de nossos filhos. 
Se nós não fizermos nada hoje, o que sera de nossos filhos daqui à dez anos? 
No final da reunião, todas nos fomos tocadas de maneira sobrenatural, o Senhor nos encheu de compaixão, por outras mães que estão em nosso grupo, para nos levantarmos como intercessoras, daqueles que estão passando por lutas nesta área.
 
 Em outro grupo de mães de crianças que estão na pré-escola, tivemos experiências mais profundas, pois muitas delas não são cristãs, mas através do estudo do projeto Deus Provedor, foram tocadas por Deus, e aprenderam a lidar com situações de extrema pressão e medo, como a perda de um ente querido, a viuvez, dificuldades financeiras, etc.
Foram somente algumas horas, mas o suficiente para vermos o agir de Deus na vida daquelas mães!
No final muitas aceitaram Jesus em seus corações, e agora, querem mais de Deus.
 
 
Quero agradecer a Deus, pela oportunidade que tem nos dado, tanto de sermos ministradas, como de ser um canal do Seu amor para cada uma daquelas mulheres!

Dina Staut
Diretora nacional do FFI.